domingo, 25 de setembro de 2011

Amar a Deus

Yeshua disse certa vez que um dos maiores mandamentos é "Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento."(Mt 22:37)

Em nossa língua, usamos a palavra "amor" para expressar muitos sentimentos distintos, usamos a mesma palavra quando gostamos de algo, ou estamos atraídos fisicamente por alguém, ou gostamos muito de alguém, ou quando estamos apaixonados, em todos estes casos somos obrigados a usar a palavra "amor", pois não ha outra palavra na língua portuguesa para expressar tais sentimentos.

Os filósofos gregos estudaram este conceito chamado "amor", e foram os únicos que separaram alguns tipos de "amores" que o ser humano pode ter/sentir e eu listarei alguns para o entendimento desta postagem.

Eros: Amor de atracão física e material, nem um pouco altruísta. De onde originou a palavra "Erotismo". Quase sempre ligado a atracão sexual, mas também podemos chamar este tipo de sentimento quando uma pessoa é obcecada por algo e não mede esforços para obter tal coisa (egoísmo). Eros também era o nome do Deus grego do amor e da fertilidade, seus rituais quase sempre continham orgias sexuais.

Storge: Um sentimento de afeto por membros de uma família. A base desse tipo de sentimento é altruísta e não voluntario, por exemplo, sua mãe te criou, cuidou de você em todos os momentos de sua vida, então você cresceu e ela adoeceu, você logicamente vai ajuda-la, vai cuidar dela, e se sente obrigado a isso, pois foi sua mãe quem cuidou de você desde que nasceu.

Philos: Este tipo de sentimento é um sentimento fraternal, reciproco e muitas vezes altruísta. Esse é o tipo do amor que pode gerar um casamento, é aquela historia de "alma gêmea". É geralmente gerado quando encontramos pessoas que gostam das mesmas coisas que nos gostamos, tem os mesmos hobbies, mesmos interesses profissionais, etc. Mas o philos pode falhar quando a outra pessoa pelo qual temos este sentimento mudar seus interesses ou parar de frequentar os mesmos lugares, a partir daí não amaremos mais esta pessoa. Isso acontece muito em casais que se baseiam seus sentimentos no philos, todos os seres humanos estão em uma constante mudança, e geralmente a pessoa que você casou hoje, amanha não será a mesma, então haverá separação, pois os interesses dos dois, que antes eram iguais, já se tornaram distintos, então este laço se rompe, e o amor se acaba.

Ágape: Amor incondicional, totalmente altruísta e voluntario. É um amor de escolha, de ação e não um simples sentimento, doar-se é a base deste amor, pensar nos interesses dos outros primeiro do que os nossos próprios interesses, o Amor de Yeshua para conosco. Esse amor não é reciproco, ele não depende de receber amor para ser gerado, ele não existe apenas se duas pessoas gostam das mesmas coisas, e não se acaba se há mudanças em ambas as partes.

No versículo que iniciei esta postagem, Yeshua deu uma ordem neste mandamento "Amarás o Senhor Teu Deus...", no original a palavra "Amarás" foi traduzida da palavra "Ἀγαπήσεις" (lê-se: Agapiseis). Temos que amar a Deus com o amor ágape, não por que ele nos ama, mas por tudo que Ele és. Pois é este o amor que ele tem por nós, pois Ele não nos ama por que nós O amamos, lembrem-se que Ele deu o Seu filho para salvar aqueles que estão doentes e distantes Dele (ver Mc 2:17).